V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

A relação da Pedagogia com a alfabetização e o letramento

Atualmente, 11 milhões de brasileiros acima dos 15 anos não sabem ler e nem escrever, o que constitui um desafio aos profissionais de educação

às 16h22
Letramento e alfabetização são processos distintos, mas interligados e interdependentes
Letramento e alfabetização são processos distintos, mas interligados e interdependentes
Compartilhe:

Um processo contínuo que não se conclui nos anos iniciais da escolarização: é a alfabetização, que diz respeito não apenas à leitura e à escrita, mas também à compreensão destes atos. Os pedagogos e pedagogas, responsáveis pelo ensino formal na educação básica, são os mentores que indicarão os caminhos de uma jornada que faz toda a diferença na construção da cidadania. 

A aquisição do código escrito, a habilidade de leitura e redação textual, e a argumentação na fala não atingem todos igualmente. O Brasil ainda tem 11 milhões de pessoas com mais de 15 anos que são analfabetas, o que representa 6,6% da população. Os dados de 2019 são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esta condição nacional repercute no desenvolvimento socioeconômico do país como um todo. Para reverter ou, ao menos, diminuir esta triste situação, será preciso um grande esforço nacional, a exemplo do que ocorreu em outros países. Será necessário também um grande número de profissionais da educação para atuar no ensino fundamental e na educação de jovens e adultos.

Letramento

Por ser um conceito muito amplo, a alfabetização sofreu modificações e fez surgir a palavra letramento. É comum que os termos sejam confundidos, mas seus significados se diferem e o letramento vem complementar o sentido de alfabetização. 

De uso mais recente, o letramento significa o processo de relação das pessoas com a cultura escrita ao ler uma revista, ao fazer compras no supermercado, entre outras ações. É o conjunto das práticas sociais que envolvem leitura e escrita, com o qual as pessoas têm contato efetivo. Não é correto dizer que alguém é iletrado, pois todas as pessoas estão em contato com o mundo escrito. 

O letramento denota a codificação e decodificação, indo além do domínio alfabético e ortográfico. Alfabetizar letrando resulta num ensino com mais qualidade, que busca formar cidadãos pensantes e transformadores da sociedade.

Letramento e alfabetização são processos distintos, mas interligados e interdependentes. O analfabetismo funcional ocorre quando a pessoa, apesar de saber ler as palavras escritas, não consegue interpretar e nem assimilar o significado delas. 

Pedagogia

O pedagogo não atua exclusivamente no espaço da escola. Temos o pedagogo social, o pedagogo hospitalar e o pedagogo empresarial como exemplos dessa afirmação. No entanto, é neste ambiente de aprendizagem que tem início o processo educacional formal de uma criança, e os licenciados em Pedagogia são os profissionais que acompanharão essa caminhada pela alfabetização e pelo letramento.

O termo Pedagogia refere-se a toda teoria sobre educação, sendo um campo do conhecimento que se preocupa com ela. Mas a educação não acontece apenas na escola: ela está em vários locais e situações sociais. Na graduação, se aborda o exercício da docência, mas também as diferentes funções do trabalho pedagógico tanto nas escolas quanto fora dela. 

Algumas das modalidades educativas em contextos não escolares são a educação do campo, a educação hospitalar, a educação prisional e a educação comunitária ou popular. Em todos esses contextos, o pedagogo pode contribuir para elevar o índice nacional de alfabetização.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: