V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Conheça algumas compositoras e compositores sergipanos que representam o estado


às 13h36
Compartilhe:

Sergipe é detentor de muita cultura e história que merece ser conhecida por todo país. Mas o que também merece destaque são os talentos da terra, compositoras e compositores sergipanos que representam o nosso estado através de sua música. Dessa forma trouxemos alguns deles com o objetivo de descentralizar e apresentar os diferentes estilos a fim de amplificar seu alcance para novas audiências, confira:

Chico Queiroga e Antônio Rogério

Responsáveis pela canção “Ruas de Ará”, ” Meu Papagaio”, “Aracaju Menina” e “Cheiro da Terra”, a dupla é uma das principais fontes de inspirações para os artistas sergipanos. Não tem como não se emocionar quando toca na rádio qualquer uma destas músicas que respiram o mesmo ar da nossa terra.

Daniel Torres (Plástico Lunar)

A banda Plástico Lunar possui mais de 20 anos de carreira e o fundador, Daniel Torres, é responsável por letras reflexivas, dançantes e psicodélicas. Suas composições são reconhecidas e tocadas por todo o Brasil, sendo uma das principais bandas sergipanas ativas no Rock psicodélico Brasileiro.

Lula Ribeiro
O grande compositor sergipano é famoso por suas canções de amor e seu violão peculiar. Entre os seus sucessos estão “Congênito”, ” Faz de conta”, “Mercê de você” e “Rua da amargura” (com participação especial do cantor Chico César).

Tori

Dona de um experimental, delirante, psicodélico e instigante, a cantora e compositora Tori é uma grande revelação no cenário musical sergipano. Sua poesia, aposta no lado mais sentimental e duela com as quebras e as melodias que se expandem no horizonte.

Sandyalê

Cantora e compositora de Aracaju. Em outubro de 2019 lançou seu segundo disco, “Árvore Estranha”, disponível em todas as plataformas de streaming. O álbum foi produzido por Dudu Prudente e apresenta uma atmosfera new wave, baseada em baterias eletrônicas, sintetizadores e samplers. Em 2014, lançou seu primeiro álbum, “Um no Enxame”, que teve ótima aceitação do público e foi muito elogiado pela crítica. O trabalho apresenta fortes influências de MPB e do reggae, explorando os timbres orgânicos. Entre 2016 e 2018 divulgou o álbum por alguns estados como Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

Héloa

De Aracaju, Héloa montou seu primeiro projeto musical em 2009 e desde então não parou mais. Sempre tendo como marcas em seu som uma fusão de gêneros, cenários, cores e camadas, o que deixa a música que produz rica de elementos e sonoridades. Para quem gosta de MPB é uma ótima indicação, seu álbum mais recente Opará foi lançado em 2019 via YB Music.

Isis Broken

Isis Fontes atende pelo alter ego de IsisBroken e começou a chamar a atenção em 2018. Como já citado em algumas matérias as referências são bem abrangentes e vão da MPB, passando pelo hip hop, pop e nomes como JohnnyHooker. Isis luta para ser aceita e já brilhou no Music Video Festival do ano passado quando teve clipe entre os vencedores da premiação.

The Baggios

É um grupo musical brasileiro de blues-rock fundado na cidade de São Cristóvão no ano de 2004, atualmente composta por Júlio Andrade, Gabriel Perninha e Rafael Ramos. Seu trabalho consiste essencialmente na fusão entre o blues e o rock dos anos 1960 e 1970 somados a estilos tipicamente brasileiros (especialmente os nordestinos). O nome da banda surgiu em homenagem a um músico andarilho da cidade histórica de São Cristóvão; um artista que influenciou uma geração inteira de jovens locais e que ficou conhecido como Baggio, depois de sucumbir à loucura.

Cidade Dormitório

Na ativa desde 2015, a CidadeDormitório, de Aracaju, é uma banda que sabe ousar quando o fator é experimentação e em seu último registro se inspirou até mesmo na estética dos summer eletrohits. Pós-Punk, Psicodelia, eletrônica, mixagens e colagens interessantes fazem parte do universo do trio que parece ter facilidade em transitar por diferentes sonoridades e propostas musicais.

 Patrícia Polayne

Considerada uma das principais vozes sergipanas Patrícia Polayne também tem como marca em seu som a mistura de referências que passam pela tropicália, coco, CocteauTwins, música latina e ritmos afro-brasileiros.

Compartilhe: