V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Conheça os benefícios de colocar o cuscuz no seu cardápio


às 20h57
Compartilhe:

Há alguns dias o nosso querido e amado cuscuz foi o pivô de uma “treta” em um Reality Show. Isso mesmo, o inofensivo cuscuz de milho causou a discórdia, e abalou a paz na casa mais vigiada do Brasil. Um dos pratos mais típicos do nordeste, a base de farinha de milho, o cuscuz em outras regiões do país é conhecido de outra forma e com outros ingredientes. A diversidade cultural acabou provocando uma confusão dentro do Programa e para não restar dúvidas sobre as qualidades do autêntico cuscuz nordestino, vamos conhecer um pouco mais das vantagens de consumir essa delícia.

De acordo com o nutricionista Washington Santos Paixão, professor da Faculdade São Luís de França, o cuscuz representa um hábito cultural muito forte do nordestino. Uma verdadeira identidade. E ainda é um alimento que ajuda na saciedade e fornece energia para quem vai exercer atividades que apresentem elevado gasto energético.

O nosso amarelinho é rico em carboidratos, mas pode conter um teor interessante de fibras a depender do modo de preparo. Além disso, o cuscuz contém vitaminas do complexo B que é fundamental para a saúde da pele, olhos e funciona como antioxidante.

E se você é fã de cuscuz, mas fica com medo de comer e acabar com a dieta, fica a dica do professor Washington. “Na verdade não existe nenhum alimento vilão ou mocinho. Todos podem ser consumidos dentro de um hábito alimentar saudável. O grande problema são os excessos com o cuscuz, assim como com qualquer outro alimento. O cuscuz é do mesmo grupo dos cereais como o arroz, por exemplo. No entanto, é mais cultural a ingestão do cuscuz no café da manhã e jantar. Só é preciso tomar cuidado com o excesso de cuscuz no jantar, pois todo excesso de carboidratos nas últimas refeições pode ser prejudicial à saúde a longo prazo”, explicou.

Tem alguma contraindicação para quem tem diabetes, hipertensão ou problema com colesterol? Segundo o nutricionista, depende. “Em todos esses casos se a doença estiver sob controle, não houver exageros, e juntamente com avaliação do seu nutricionista e seu médico levando em consideração seus exames e seu quadro clínico, a inserção do nosso sagrado cuscuz não será um problema. Mas insisto que a avaliação do Nutricionista é essencial para que o uso do cuscuz seja feito de forma segura”, afirmou.

Compartilhe: