V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Culinária regional é um dos principais temas da semana cultural nordestina


às 19h15
Compartilhe:

A semana da cultura nordestina é comemorada na primeira semana de agosto, essa data foi escolhida em homenagem ao músico brasileiro Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, que faleceu no dia 2 de agosto de 1989. 

Para comemorar essa data e enaltecer ainda mais essa região, trouxemos algumas comidas típicas do Nordeste que sem dúvidas figuram entre as melhores do Brasil, confira:

Cuscuz: é um prato de origem africana que é muito consumido no Nordeste e na região norte do país. Ele pode ser feito à base de farinha ou polvilho, milho, arroz ou mandioca. Normalmente é consumido nas três principais refeições do dia, podendo ser o prato principal do café da manhã e jantar. A preferência é ir acompanhado de manteiga, leite, ovos ou carne de charque.

Tapioca: ela é uma das iguarias mais famosas da região norte e nordeste do Brasil. Ela pode ser consumida com ou sem manteiga, com coco e também com outros recheios como frango, queijo e atum. Ela também é semelhante ao beiju, um quitute indígena descoberto pelos portugueses em Pernambuco no século XVI.

Acarajé: no continente africano é conhecido como akara, e especificamente no norte da Nigéria é também chamado de kosai. É um bolinho frito no azeite de dendê, feito com feijão fradinho, sal, alho, gengibre, cebola e recheado com camarão. É muito consumido no estado da Bahia. Outro fato interessante é que lá quando perguntam se você prefere “quente ou frio” na verdade é referente ao nível de pimenta. Quanto mais “quente” mais apimentado será o seu acarajé.

Moqueca: a moqueca, muqueca ou poqueca é um cozido, geralmente de peixe, típico da culinária brasileira e da culinária angolana. No Brasil, é um prato típico dos estados do Pará, da Bahia e do Espírito Santo. Pode ser preparada com peixe, mariscos, crustáceos, galinha ou ovos. Em geral, a moqueca é um prato preparado em uma panela de barro e pode ser combinado com o pirão, que é feito com o caldo do cozimento do peixe misturado com farinha de mandioca.

Buchada de Bode: a iguaria tem origem no maranho, da culinária portuguesa tradicional. A buchada remete também ao prato crux mechi da gastronomia libanesaNo Nordeste, ela é feita com as entranhas do bode, no caso rins, fígado e vísceras brancas (tripas). Elas são lavadas, fervidas, cortadas, temperadas e cozidas em bolsas que geralmente são feitas com o próprio estômago do animal. Recebe este nome porque supostamente é feita de bode. Ainda assim, é possível encontrar buchadas preparadas com vísceras de carneiro ou até mesmo boi.

Baião de Dois: o baião de dois é um prato feito de arroz, feijão, carne seca e queijo coalho. Há quem diga que a origem do nome é pela dança típica nordestina, o baião. Ele também ganhou popularidade com a música “Baião de Dois”, em parceria com o compositor cearense Humberto Teixeira e o pernambucano Luiz Gonzaga, o rei do baião!

Caruru: o caruru é um cozido de quiabos ou carurus que costuma ser servido acompanhado de acarajé ou abará, de pedaços de carne, frango ou peixe, de camarões secos, de azeite de dendê e de pimenta. Os temperos são misturados à farinha de mandioca e caldo.

Carne de sol: típica do nordeste brasileiro, a carne de sol, denominada também carne de vento e carne do sertão, é um método de conservar alimentos de origem animal salgando-se e secando, em local coberto e bem ventilado, peças de carne, em geral bovina. Apesar do nome, não é exposta aos raios solares. O que acontece na verdade é que antigamente ela era ligeiramente salgada e colocada para secar ao sol. 

Panelada: eleé composto principalmente por bucho e tripas de boi, mas pode levar outras partes do animal. É um prato pesado semelhante a dobradinha, preparado com tempero forte com pimenta, cheiro verde, alho, sal, pimentão e tomates.

Caranguejo: esse prato é muito famoso no Ceará, tendo até um dia especial para o consumo: a quinta-feira. Ele pode ser servido sozinho ou acompanhado por siri, camarão, ostras e outros frutos do mar. Às vezes vai também com arroz, palmito, leite de coco, farofa e outras combinações. No Maranhão, o caranguejo costuma ser servido com molhos à base de tomate ou coco.

Paçoca de carne: ela é feita com farinha de mandioca, cebola e carne seca moída. Pode ser consumida junto com o baião de dois. Para se ter o sabor original da receita nordestina um dos segredos é socar no pilão.

Compartilhe: