V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Dia do Solteiro: confira alguns cuidados na hora de usar aplicativos de paquera


às 13h06
Compartilhe:

O Dia do Solteiro, comemorado em 15 de agosto, é uma data celebrada nos aplicativos de paquera, que ficaram muito populares durante a pandemia e a fase de isolamento social. Contudo, alguns cuidados são necessários para utilizá-los com o máximo de segurança. Essa maneira de paquerar pode parecer algo novo, mas na verdade, existe há um bom tempo, desde a época da internet discada, dos chats de namoro e do finado MIRC.
 
Desde a chegada dos smartphones no mercado, a produção de aplicativos para paquerar virtualmente ganhou uma vasta proporção. Com um sistema organizado em torno de imagens, o Tinder foi um dos primeiros a estimular que as pessoas se paquerassem aplicando coraçõezinhos em perfis atraentes, a fim de encontrar um par perfeito. Quem por lá se encontra, espera ansioso pela mensagem de alerta: Deu Match! Além dele, outros apps também ficaram famosos como o Grindr, Happn, Poppin e Bumble.
 
Mas, como quem vê match, não vê necessariamente o tipo de ‘coração’, são necessárias medidas de segurança para que o encontro virtual não vire uma verdadeira cilada. De acordo com a psicóloga e professora da Faculdade São Luís de França, Marcela Teti, a paquera virtual ultrapassa fronteiras, subjetivas e físicas, o que foi um grande chamariz. “É possível encontrar uma pessoa semelhante a você na sua rua ou do outro lado do mundo. Do mesmo modo que a economia e o mercado, o amor ficou globalizado. Mas alguns problemas envolvendo a paquera por aplicativo acabam abalando a confiança dos usuários. Perfis falsos, fotografias antigas, encontros indelicados decepcionam muitas pessoas que desejam encontrar príncipes e princesas encantados”, destaca.
 
No entanto, a Pandemia relativizou isso, explicou a psicóloga. “Quem tinha receio de conhecer pessoas virtualmente, aderiu ao movimento, visto que presencialmente ficou impossível. Só que o uso do aplicativo deixou de ser só para paquera. Algumas pessoas usam só para conversar, fazer novas amizades. O que acaba motivando, melhorando a autoestima, promovendo interação social”, afirma.
 
De olho na segurança
 
Para conseguir interações satisfatórias e aproveitar o potencial positivo dos aplicativos de paquera é preciso ter alguns cuidados. Segundo a delegada da Polícia Civil, Valéria Montalvão, existem diversos crimes cometidos pela internet. “São inúmeros os registros, principalmente contra a honra e o patrimônio. Com a pandemia houve um vertiginoso crescimento de crimes como o estelionato”, conta.

 
Ainda de acordo com a delegada, os aplicativos devem ser baixados diretamente da loja do sistema operacional. Não é seguro utilizar links para tal fim porque pode ser que tenha algum malware, ou seja um software malicioso. Além disso, é importante utilizar duas etapas de segurança.
 

“Lembre-se que a internet só tem porta de entrada, pois, depois de publicada, sua postagem pode ser printada e compartilhada inimagináveis vezes. Então, não envie nudes, não forneça senhas ou clique em links”, aconselha a profissional com experiência em investigar crimes cibernéticos.
 
E na hora de marcar o encontro olho no olho, prefira fazer isso após um tempo conversando virtualmente. Valéria estimula a pesquisa: “Nesse período procure se informar sobre o contatinho e na hora do encontro, escolha um local público, para um encontro social leve, com conversa e descontração.”

Compartilhe: