V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Educação Financeira: 5 dicas para cuidar melhor do seu dinheiro


às 14h35
Compartilhe:

A educação financeira é a base para que os consumidores possam administrar seus ganhos e através da tomada de decisão definir a poupança, novos investimentos, bem como ao consumo financeiro.

É importante procurar se educar financeiramente pois, quando se obtém o conhecimento, fica fácil decidir e entender as melhores condições e o que fazer com o dinheiro. Porém, existem alguns problemas que dificultam o bom entendimento das pessoas acerca de seus gastos. Visando ajudar a se organizar melhor financeiramente trouxemos algumas dicas que podem servir durante essa administração, confira:

1. Calcule o quanto você recebe e quanto gasta do seu salário: comeceentendendo quais são suas fontes de renda, devendo ser incluídos valores como salário, dividendos, aluguéis etc. Depois, escolha meses anteriores que representem bem os gastos que você tem na sua rotina. Faça uma média somando o total de gastos de cada mês, em seguida, divida o valor pelos meses analisados.   

2. Evite gastar mais do que ganha: compareo valor dos seus ganhos com a média dos gastos. O ideal é que os custos do estilo de vida não ultrapassem 70% do salário. Por exemplo, se a sua entrada mensal é de 20 mil reais, seu orçamento familiar não pode ultrapassar 14 mil reais. 

3. Procure manter um controle financeiro: ao anotar os gastos já é um grande passo para aprender a lidar com o dinheiro. Isso porque é mais fácil perceber para onde ele está indo quando é visualizado com o que é gasto. Uma dica é separar um caderno ou uma tabela e estabelecer um dia para fazer os registros.  Aplicativos de controle financeiro são alternativas fáceis, pois eles organizam os gastos em categorias e estão sempre à mão, evitando que você esqueça de uma ou outra despesa.  

4. Elabore um orçamento familiar: faça um detalhamento da previsão dos gastos para o orçamento familiar (mesmo morando sozinho). Estabeleça quanto do seu dinheiro será destinado às categorias de gastos fixos, variáveis e supérfluos, sendo eles:

Gastos fixos: aluguel, luz, água, condomínio, mensalidades escolares etc.

Variáveis: mercado, farmácia, terapias, gasolina, academia, impostos etc.

Supérfluos: bares e restaurantes, roupas, presentes, eletrônicos etc.

É importante não ultrapassar o valor estabelecido. Conforme for registrando e somando os gastos ao longo do mês, veja se ainda pode gastar ou se deve economizar naquela categoria. Atenção, quanto mais detalhado for seu orçamento melhor.

5. Calcule todas as dívidas que você tem: na análise dos gastos, sempre fique atento para as dívidas. Isso inclui contas que tenham juros ou não, inclusive compras parceladas no cartão. Priorize o pagamento dessas despesas e analise bem as vantagens de quitá-las antes do final do parcelamento. Algumas vezes, recorrer a um empréstimo online para poder negociar o valor da dívida pode ser mais vantajoso do que o pagamento dos juros previstos.

Compartilhe: