V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Educação: parcerias e busca por soluções firmam compromisso do Grupo Tiradentes

Iniciativas de unidades do Grupo Tiradentes em Sergipe, Alagoas e Pernambuco marcam o compromisso com a melhoria da qualidade da educação no Brasil e no mundo

às 22h51
Compartilhe:

O dia 28 de abril é marcado como o Dia Mundial da Educação. A data foi criada no ano 2000, durante o Fórum Mundial de Educação realizado em Dakar (Senegal), quando 164 países, incluindo o Brasil, firmaram um compromisso para melhorar a qualidade e o alcance da educação em suas nações até o ano 2030. Compromisso que é assumido no dia-a-dia do Grupo Tiradentes, um dos maiores grupos educacionais do país. Fundado há 59 anos, ele promove a causa da educação através de suas instituições de ensino superior nos estados de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Norte, além do Tiradentes Institute, em Boston (Estados Unidos). 

É uma missão que vai muito além da capacitação profissional ou da formação acadêmica, mas se dispõe também a moldar cidadãos preparados para enfrentar os desafios do futuro. “As instituições de ensino superior exercem um papel social extremamente importante por serem espaços formais de educação considerados, de direito e de fato, como lugares de promoção de desenvolvimento humano, individual e coletivo, preparando os indivíduos para a vida real e impactando no bem-estar social, no desenvolvimento econômico, na geração de empregos e na melhoria da produtividade do nosso país. Afinal, a educação, o desenvolvimento social e econômico são processos humanos que se correlacionam e se retroalimentam”, afirma o professor Luciano Klima, presidente do Grupo Tiradentes. 

Uma das contribuições do ensino universitário é apontar caminhos e implementar soluções para melhorar a qualidade e a eficiência dos outros modelos de ensino, cumprindo com os objetivos do Fórum de Educação do ano 2000. Entre os exemplos mais recentes, está a qualificação promovida em setembro de 2020 pelo Tiradentes Innovation Center e pelo Observatório de Educação Tiradentes (Obet), em Aracaju, com professores da rede pública estadual de Sergipe. Eles foram treinados para trabalhar com ferramentas digitais e tecnológicas de ensino remoto, desenvolvidas pela plataforma Google for Education. A iniciativa auxilia a ministração de aulas remotas e virtuais, incentivando ainda o desenvolvimento de novas estratégias aplicadas pelos professores. 

Outro exemplo de parceria foi a participação do Centro Universitário Tiradentes (Unit Pernambuco) em dois projetos desenvolvidos pela Secretaria Estadual de Educação: um treinamento de biossegurança para 460 profissionais de 76 escolas públicas estaduais do Recife, e um aulão virtual transmitido para 6 mil alunos do Ensino Médio em outras 39 escolas da rede em 13 cidades da região Mata Centro de Pernambuco. Além de amparar a capacitação dos alunos em plena pandemia, a Unit apoiou os professores com os protocolos de segurança que serão necessários para a retomada das aulas presenciais no Estado. 

A proposta de soluções também é a marca da Faculdade São Luís de França (FSLF), incorporada desde 2015 ao Grupo Tiradentes. Quatro alunas do curso de Pós-Graduação em Atendimento Educacional Especializado participaram recentemente do 10º Simpósio Internacional de Comunicação em Educação e Sociedade, apresentando artigos sobre assistência a alunos com deficiência: um sobre o atendimento virtual para alunos com deficiência intelectual no ensino fundamental, produzido pelas alunas Ana Clécia Bispo Barreto e Sandra Santos Nascimento Martins, e outro sobre o lúdico na aprendizagem do aluno autista na Educação Infantil, escrito pelas alunas Osana Pereira Souza Rodrigues e Samanta Souza Santos. Todas são professoras atuantes da educação especial e que estão se firmando dentro da pós-graduação, buscando novas metodologias para o trabalho em sala de aula

A inclusão de pessoas com deficiência na educação também é o foco de uma das contribuições do Centro Universitário Tiradentes (Unit Alagoas), através de seu Núcleo de Apoio Pedagógico e Psicossocial (Napps). Através de um acompanhamento especializado, e com auxílio de profissionais do ramo que fazem a ponte com os professores, alunos com surdez, dislexia, transtorno global, déficit de atenção e outros tipos de deficiência física, auditiva ou visual, estão tendo a oportunidade de concluir um curso superior. Eles miram-se no exemplo de Rafaella de Jesus Pessoa Rangel, a primeira surda de Alagoas a se formar em Gestão de Recursos Humanos, que se formou em março deste ano. 

A partir destes três exemplos, o Grupo Tiradentes reafirma o compromisso de contribuir para um melhor desenvolvimento da educação no Brasil, antenada com os novos tempos e com as demandas do país da sociedade. “Quanto mais se buscar soluções para os problemas reais da Educação, mais o ecossistema é fortalecido, ressignificando o ensino do Brasil e ainda formando pessoas com mindset voltado a projetos que estimulem professores e alunos e comunidade em geral a inovarem no ensino-aprendizagem. Tudo isso em um ambiente de colaboração”, conclui Luciano Klima. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: