V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Fisioterapia: áreas de atuação no mercado de trabalho


às 13h56
Compartilhe:

A fisioterapia é uma profissão que vem crescendo nos últimos anos e, com a pandemia de Covid-19, ganhou destaque. A versatilidade do fisioterapeuta é muito grande, já que ele pode atuar como parte da equipe de atendimento nas unidades de terapia intensiva, de urgência e emergência, enfermarias hospitalares ou trabalhando na recuperação do paciente pós-internação.

Além do trabalho fundamental no enfrentamento do coronavírus, o fisioterapeuta ainda pode desempenhar outras inúmeras funções em áreas diferenciadas. O curso de fisioterapia oferece uma vasta área de atuação e especialização, o que facilita ainda mais na hora de entrar no mercado de trabalho. Algumas das áreas da profissão que estão em evidência são:

– Fisioterapia desportiva- nos últimos anos essa especialidade vem ganhando cada vez mais importância, trabalhando lado a lado com a medicina esportiva. Trata das pessoas que praticam esportes regularmente, sejam profissionais ou não, trabalhando com a prevenção e a reabilitação de lesões e outros traumas que possam surgir em decorrência do exercício.

– Fisioterapia dermatofuncional – é uma especialidade da fisioterapia que atua na prevenção, recuperação e promoção da saúde da pele. Os distúrbios estéticos tratados pela Fisioterapia Dermatofuncional são: Obesidade, Flacidez, Envelhecimento, Celulite, Estria entre outros.

– Fisioterapia neurológica ou neurofuncional – o fisioterapeuta neurológico atua em clínicas, hospitais e centros de saúde, além de poder atender em domicílio. Ocupa-se de pacientes com limitações de movimentos decorrentes de doenças ou acidentes que afetam o sistema nervoso. É uma área que requer muito conhecimento, dedicação e trabalho contínuo. Os casos muitas vezes são delicados e avançam lentamente.

– Fisioterapia em terapia intensiva – o objetivo do fisioterapeuta na UTI é melhorar a capacidade funcional geral dos pacientes e restaurar sua independência respiratória e física, diminuindo o risco de complicações associadas à permanência no leito.

Compartilhe: