V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Mesmo virtualmente, Grupo Tiradentes está de portas abertas

O projeto Portas Abertas estreita relações das unidades do grupo com alunos e professores do Ensino Médio; visitas e aulas virtuais apresentam o ambiente e a formação acadêmica

às 21h27
Atividades do Portas Abertas, como aulões, feiras e palestras com alunos, passaram a ser feitas virtualmente
Atividades do Portas Abertas, como aulões, feiras e palestras com alunos, passaram a ser feitas virtualmente
Compartilhe:

Quem estuda no ensino médio vive a expectativa de passar no vestibular ou no Enem, com o objetivo de fazer um curso superior. Uma curiosidade que ajuda na preparação para os exames é a vida e a rotina no campus: como são feitos os cursos, como acontecem as aulas, o que é ensinado, possibilidades de estágio… Uma forma de saciar essa curiosidade dos futuros universitários é o Portas Abertas, um projeto de relacionamento no qual as unidades do Grupo Tiradentes são apresentadas a estudantes do ensino médio, que também conhecem sobre o que se vive no ensino superior. 

O projeto envolve principalmente visitas atividades de interação destas escolas e ‘cursinhos’ pré-vestibular com estudantes e professores de escolas do Ensino Médio aos campi da Universidade Tiradentes (Unit Sergipe), dos Centros Universitários Tiradentes (Units Alagoas e Pernambuco), da Faculdade Tiradentes (Fits) e da Faculdade São Luís de França (FSLF). “Fortalecer laços entre as faculdades e as escolas de ensino médio, com vistas ao entendimento de que continuidade dos estudos é capaz de mudar as realidades que se apresentam é o principal objetivo. Que nessa tomada de decisão a Faculdade São Luís seja a instituição escolhida é o nosso ponto mais alto”, diz a professora Sara Rogéria Barbosa, coordenadora pedagógica do Curso de Letras e gestora do Portas Abertas na FSLF. 

Antes da pandemia, essas visitas eram presenciais e, na oportunidade, eram ministrados os chamados “aulões”, com professores das próprias unidades, e também oficinas de redação, feira de profissões, teste vocacional, palestras sobre empregabilidade e competências socioemocionais, entre outras ações que colocam o aluno em contato com a unidade de ensino e as áreas de atuação. “Em todos esses momentos, a interação com os alunos se dava a partir das perguntas, curiosidades sobre mercado de trabalho e produção e correção de textos nas oficinas de redação”, descreve a professora. 

Na São Luís, o Portas Abertas, ocorre em conjunto com os setores de marketing, coordenações e docentes da Faculdade, em parceria com escolas da rede de ensino básico da Grande Aracaju. Entre elas, estão os colégios estaduais Gonçalo Rollemberg Leite e Olavo Bilac, ambos na capital sergipana.

Com a pandemia, o Portas Abertas apostou nas lives e aulas virtuais, com todas as atividades de contato com alunos feitas por meio do Google Meet. “Nesse momento de pandemia, na ausência de um contato físico, fazemos como todos os demais processos de interação: usamos a tecnologia. Alunos de duas escolas parceiras nossas tiveram o prazer de interação diferenciado: em lugar do costumeiro contato de aulão presencial, orientação sobre carreira e competências socioemocionais, os estudantes e professores foram protagonistas de duas lives organizadas pela faculdade sobre racismo estrutural dentro das escolas. Ser protagonista foi diferencial nesta relação entre as instituições de ensino básico e a instituição”, destacou Sara.

Asscom | Grupo Tiradentes 

Compartilhe: