V E S T I B U L A R
MENU

Nutrição funcional: princípios e aplicações


às 18h08
Compartilhe:

É muito comum que as pessoas recorram a um nutricionista com objetivos voltados para metas ou estética, o que não é um problema. Mas você já ouviu falar da nutrição funcional e como ela pode fazer toda a diferença na sua saúde?

 Através de um olhar específico sobre cada pessoa, a nutrição funcional, ou nutrição clínica, vai equilibrar os sistemas fisiológicos e metabólicos de um indivíduo através de suas reais necessidades nutricionais. Rastreia os sintomas, sinais e características de cada paciente e os relaciona com a carência ou excesso dos nutrientes, corrigindo os desequilíbrios nutricionais ajudando na manutenção da saúde como um todo.

O objetivo desse acompanhamento não é a prevenção ou tratamento de doenças, mas sim a busca pelo equilíbrio nutricional que o corpo precisa dentro de cada realidade, por isso é um trabalho minucioso e muito individual.

A nutrição funcional baseia-se em cinco princípios básicos:

Individualidade bioquímica: cada ser possui necessidades nutricionais diferentes, baseadas em fatores genéticos e fatores ambientais (atividades físicas, hábitos alimentares, estresse, ansiedade etc.);

Tratamento centrado no paciente: nesse tipo de nutrição o foco é no paciente e não na doença, já que esta é considerada uma inter-relação entre os sistemas orgânicos e a influência dos fatores ambientais;

Equilíbrio nutricional e biodisponibilidade de nutrientes: não basta apenas ingerir alimentos saudáveis. É preciso ter certeza de que a digestão e metabolização desses nutrientes estão sendo feitas de forma correta;

Inter-relações em teia de fatores fisiológicos: nosso organismo é um só e, portanto, não é possível tratar parte dele. Isso significa que quando um de nossos órgãos adoece, todo o nosso corpo adoece também;

Saúde como vitalidade positiva: esse princípio busca fazer o paciente compreender que saúde não é a ausência de doenças, mas sim, o perfeito funcionamento do organismo.

Qualquer pessoa de qualquer idade pode fazer esse acompanhamento, para que isso seja possível, são realizados estudos metabólicos e das condições físicas do paciente. A partir de então, é elaborada uma dieta individualizada. Dessa forma, os nutrientes serão mais bem aproveitados, já que foram recomendados única e exclusivamente para as necessidades daquele paciente. Vale ressaltar que esse tipo de orientação precisa ser feita por um profissional especializado.

Compartilhe: