V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

O barco de fogo e sua importância cultural para o São João de Estância


às 13h41
Compartilhe:

O Barco de Fogo é um bem histórico e cultural feito artesanalmente, de cunho tradicional ligado ao ciclo junino. Produzido exclusivamente em Estância, a sua origem se dá no início do século XX.  A confecção do barco é uma tradição que se arrasta por décadas, passando de geração em geração.

O poder público estadual reconheceu o Barco de Fogo como patrimônio cultural do povo sergipano, através da Lei 7.690. O dia 11 de junho é considerado como o Dia do Barco de Fogo, data de nascimento de seu criador, Chico Surdo, e faz parte do calendário cultural do município de Estância.

A produção do barco de fogo é passada de pai para os filhos. Como é o caso de Maicon Batista, que trouxe esse costume da família, que tem cerca de 60 anos. O fogueteiro conta que todos os anos disputava a batalha do barco de fogo mais bonito, onde já ganhou inúmeras vezes. Para ser considerado fogueteiro profissional tem que saber fazer tudo relacionado ao fogo. Primeiro passa por ajudante, depois se torna um profissional do ramo, que de acordo com o fogueteiro é preciso ter capacidade e compromisso.

Para ser considerado um fogueteiro profissional tem que passar por alguns testes. Depois da avaliação e aprovação, se afilia a associação que existem duas na cidade de Estância. Em conversa com Valdivino Menezes, Presidente da Associação de Fogueteiros e Barqueiros de Estância, o dia 11 de junho é um momento importante para os estancianos, é o dia do Barco de Fogo, porém, nos dias 23 e 24 é onde acontece a festa maior, tem a procissão dos grupos folclóricos, o casamento, os fogos de artifício e a apresentação do Barco de Fogo.

Uma das maiores tradições em relação aos fogos é o Busca-Pé, onde o barco de fogo está ligado diretamente. Não existe o barco de fogo sem o Busca-Pé. Para a produção do bem histórico, há vários processos que vão desde a aquisição da taboca, corte do bambu, exposição do mesmo ao sol, entre tantos procedimentos que envolvem a parte estética que em sua essência é um barco, porém, podendo representar um avião, um ônibus, por exemplo.

“O barco de fogo é importante para cultura de Estância porque ela é a capital brasileira do barco de fogo, ele nasceu e foi criado aqui. É um orgulho imenso fazer parte disso e poder perpetuar a geração que fez tanto pela cultura da cidade, espero que ano que vem essa pandemia já tenha acabado para podermos soltar nossos barcos novamente”, conta Maicon. 

Compartilhe: