V E S T I B U L A R
MENU
Menu Principal

Pandemia acelerou a digitalização das rotinas de trabalho

Na busca das pessoas certas, e adaptando-se às mudanças impostas pela pandemia nas rotinas de trabalho, o RH digitaliza o recrutamento e os processos seletivos

às 12h50
Com a atual transformação digital e as novas ferramentas de trabalho, as etapas de contratação passaram a ser realizadas pela internet (Unsplash)
Com a atual transformação digital e as novas ferramentas de trabalho, as etapas de contratação passaram a ser realizadas pela internet (Unsplash)
Compartilhe:

No desafio de gerir melhor as pessoas, a tecnologia é uma parceira indispensável do setor de Recursos Humanos. A pandemia mostrou a muitos o protagonismo que o RH vem alcançando nas empresas e deixou nítida também a necessidade de adoção de métodos digitais no trabalho. A Covid-19 afetou as pessoas, mas também as organizações trazendo à tona questões que estavam em modo de espera. 

Um exemplo disso foi a digitalização de assinatura de documentos, que foi acelerada pela imprevista necessidade do trabalho remoto. O que antes era visto com desconfiança virou rotina e, assim, também foi preciso adaptar outras mudanças que permanecerão nos pós-pandemia. As novas tecnologias ganharam impulso nas operações de RH, contribuindo para agilizar suas atividades

Na sua extensa lista de tarefas, a busca das pessoas certas é uma das passíveis de transformação, com a digitalização do recrutamento e dos processos seletivos. Ferramentas encurtam as etapas, não apenas para preencher as vagas existentes em maior velocidade, mas também aumentar a diversidade e a inclusão no quadro de colaboradores. 

Recrutamento digital

O setor tem trabalhado cada vez mais com soluções de mercado que forneçam informação na velocidade que o negócio precisa. Uma pesquisa do Grupo Cia de Talentos, em conjunto com o Instituto Locomotiva e a unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade digital, mostrou que seis em cada dez empresas no Brasil digitalizaram a contratação de funcionários durante a pandemia. 

O levantamento foi publicado na segunda edição da pesquisa “Transformação na Gestão de Pessoas”, que entrevistou 182 gestores e profissionais de RH. Ela verificou que o setor buscou acompanhar, entre abril de 2020 e maio deste ano, as transformações do sistema de trabalho que foram aceleradas pela imposição do isolamento social contra a disseminação do novo coronavírus. 

Houve uma grande movimentação pela digitalização e modernização do setor neste período. Na mesma pesquisa, 97% das companhias que realizaram contratações pela internet afirmaram que pretendem manter o formato num futuro sem pandemia. Além deste serviço, a assinatura eletrônica, as plataformas e sistemas de cadastro online serão as ferramentas mais utilizadas posteriormente. 

Transformando o RH

Além da assinatura digital, grandes empresas nacionais de diferentes ramos tornaram públicas as soluções adotadas para a admissão de colaboradores sem a intervenção humana, realizadas durante o período mais crítico da pandemia, no ano passado. Também desenvolveram aplicativos e aderiram ao WhatsApp para facilitar a vida do colaborador. 

E para o pós-pandemia, a tendência que estará entre as prioridades será a transformação do modelo operacional de gestão de pessoas, para se tornar mais ágil e refletir a vida digital e as novas formas de trabalho. O home office, com maior flexibilização de jornadas e trabalho remoto mostraram sua viabilidade e devem ser fortalecidos como alternativa aprovada pelos colaboradores. 

A crise pandêmica fez a sociedade evoluir um pouco mais e as empresas que não acompanham as novas demandas, originadas destas transformações, não se mantêm. E certamente haverá mais vantagens em relação à concorrência para as organizações que podem fornecer ferramentas e tecnologia de colaboração digital, que ajudem os gerentes a conectar e envolver os funcionários, e que promovam requalificação para garantir que eles atendam as necessidades e demandas do novo normal.  

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: