V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Passo a passo para a construção de uma boa redação


às 12h45
Compartilhe:

A redação é cobrada durante toda trajetória acadêmica. Não só nas aulas de português, a escrita está presente em praticamente todas as disciplinas, seja ela em qual modalidade for. Muitos têm dificuldades por onde começar e como organizar as ideias. Mas, por incrível que pareça, escrever um bom texto não é tão difícil. A professora de letras português, Sara Rogéria trouxe algumas dicas de como começar, do que não pode ser esquecido de jeito nenhum e do que precisa ser evitado na hora de construir uma boa redação, confira:

1. domínio da modalidade formal da língua e articulação coerente entre os parágrafos.

2. Prática de leitura. A competência linguística só é possível quando temos uma prática de leitura. É ela que ajuda a montar frases claras e bem estruturadas e parágrafos em pleno diálogo.

3. Conhecimento do mundo. Novamente a leitura entra aqui como essencial. Sem ela o conhecimento do mundo não acontece. Seja lendo os textos das disciplinas ou todos os demais, a leitura é uma fonte de conhecimento inesgotável e isso se materializa no texto através do repertório sociocultural.

4. Saber a diferença entre fatos e pontos de vista. Isso é condição basilar para escrever um texto dissertativo-argumentativo. Há uma confusão enorme entre aquilo que se sabe, lê-se ou se ouve e o que é opinião, tese, ponto de vista. Diferenciar o que sei daquilo que penso sobre o que sei é um passo importante na construção de um ponto de vista. 

5. Estar atento/a à solução exequível para o problema que motiva a proposta redacional. Saber os papéis dos agentes, sejam eles públicos, privados ou mistos, é fundamental no momento de estabelecer a ação interventiva. Ação que precisa ter resultados   objetivos, concretos e em conformidade com o que foi discutido no texto.

6. Comece pela contextualização. Ambiente o tema, crie vínculos no tempo e no espaço. Depois verticalize para o tema e apresente a tese. Isso é importante para o leitor/a saber por onde vai caminhar enquanto lê o texto. Deixe as reviravoltas, as peripécias para o texto narrativo. Na redação dissertativo-argumentativa, a introdução é o cartão de visitas.

7. Evite argumentação tautológica, não sair de um mesmo argumento todo o tempo. Essa é uma marca de fragilidade na progressão do texto. Apresente argumentos que dialoguem, mas que não sejam iguais. Não use marcas da oralidade. Isso pode zerar a redação se descambar para palavrões.

8. Não use repertório que você não compreende ou não domina. Se não conhece Bauman, mas já assistiu a um filme ou série que trata da fragilidade das relações sociais, use o filme. Esse é seu conhecimento de mundo e você o domina.

9. Que a redação é um texto em que você vai tentar convencer o leitor/a de que seu ponto de vista faz sentido. Para isso, seja o mais direto/a possível, não use palavras difíceis para impressionar, tente chegar o mais perto possível de quem está lendo. A leitura é um ato de sedução. Escolha bem o que você vai usar quando chegar a hora.

Compartilhe: