V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

“Quando entrei na faculdade precisei criar novas rotinas para ajustar com a maternidade”, contou a aluna.


às 13h03
Compartilhe:

Seguimos no mês de maio e a Faculdade São Luís continua homenageando as mães. Na editoria “Alunaço” dessa semana vamos conhecer o relato de mais uma aluna que se divide em uma rotina apertada de estudos, estágio, cuidados com a casa e a sua função mais importante, a de mãe.

Aluna do 6º período do curso de pedagogia, Larissia da Silva Santos, 31 anos, tem um filho de 10 anos. Ela conta que aos 7 anos ele foi diagnosticado com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e foi esse diagnóstico que fez ela se interessar pelo curso de pedagogia.

“Quando entrei na faculdade eu tinha 28 anos e precisei criar novas rotinas para ajustar com a maternidade atípica. Considero meu ingresso na faculdade como um norteador para entender as especificidades e necessidades pedagógicas do meu filho. Conciliar vida pessoal com os estudos, as demandas de terapias e estímulos diários exige de mim muita determinação”, destacou a aluna de pedagogia.

Larissia relata que faz estágio não obrigatório em uma escola particular e conta com a ajuda do marido para dar conta da rotina corrida. “Meu esposo, mesmo em meio às demandas pessoais dele, me dá um suporte grande nesse momento”, contou a aluna que passa por alguns momentos de altos e baixos.

“Já pensei em desistir e são vários fatores, dificuldade financeira para manter as mensalidades, a minha própria rotina já me levou a esses pensamentos, mas louvo a Deus pela Provisão e Determinação que ele me proporciona não me permitindo desistir, está faltando pouco para concluir a minha graduação e a concretização de um sonho”.

Sobre essa fase das aulas online, a aluna revela que tem sido ainda mais desafiador. “Muitas das vezes pelo fato de estar em casa, meu filho quer brincar, quer atenção justo no horário que estou em aula. Eu tento fazê-lo entender que preciso ficar a sós para estudar, de um ambiente silencioso e que ele precisa ficar com o papai enquanto estou na aula. Tem dias que quando encerra, vou no quarto dele o encontro já dormindo, outros dias ele fica aguardando a aula terminar para que possamos orar antes de dormir e fazer a leitura de algum livro”, relatou.

Para finalizar, Larissia diz se considerar uma vitoriosa por sua trajetória e conquistas. “Me orgulho da mulher, mãe, que tenho me tornado através da pedagogia, ela me instiga a se especializar na área da psicopedagogia e neuropsicopedagogia visando um crescimento profissional e uma realização pessoal”, finalizou.

Compartilhe: