V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Saiba mais sobre a escrita científica e a produção acadêmica


às 16h57
Compartilhe:

Quando ingressamos no Ensino Superior, as nossas leituras “mudam” em relação à Educação Básica. Começamos a ler textos científicos em livros ou artigos, dissertações e teses. Essa tipologia textual possui características específicas na sua estrutura, composição e público.

Além da mudança na leitura, na faculdade a escrita para artigos científicos e a produção acadêmica também passam a ser uma nova rotina, que exige atenção em alguns pontos, para nos auxiliar e dar algumas dicas conversamos com o professor da Faculdade São Luís de França, Matheus Luamm Bispo.

O que é pesquisa?

Vamos lá, a pesquisa pode ser definida como um conjunto de procedimentos sistemáticos baseado no raciocínio lógico, que tem o objetivo de encontrar soluções para problemas propostos, mediante a utilização de métodos científicos.

De acordo com o professor, para a realização e êxito de uma pesquisa, certas qualidades intelectuais e sociais do pesquisador desempenham funções essenciais, tais como: conhecimento do assunto a ser pesquisado, curiosidade, criatividade, integridade intelectual, atitude autocorretiva, sensibilidade social, imaginação disciplinada, perseverança e paciência, confiança na experiência e, sobretudo, ética.

Artigo científico

Na pesquisa, o artigo científico ganha destaque nas leituras acadêmicas, devido ao seu formato e alcance, porque constitui-se num trabalho escrito que trata sobre um determinado assunto e que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas e resultados de trabalhos nas diversas áreas do conhecimento científico. E tem por finalidade a difusão de informações sobre pesquisas realizadas, apresentando os resultados alcançados.

Hora de começar

Antes de se iniciar a escrita do seu texto de pesquisa, é necessário ficar explícito e definido o tema e sua delimitação. A escolha do tema deve considerar, entre outras coisas, seu conhecimento prévio sobre ele e sobre suas fontes. Algumas perguntas preciosas são: É de interesse científico? Qual a importância do fenômeno a ser pesquisado? Está na minha área de formação acadêmica? É possível de ser investigado? O pesquisador tem familiaridade com o tema? Existe referencial bibliográfico sobre o assunto escolhido? O assunto atende ao tempo disponível para a sua realização?

Sentiu interesse em produzir ciência? Em participar da Iniciação Científica da nossa instituição? Procure um (a) professor (a) ou coordenação. Ah, se ligue, as Ligas Acadêmicas estão chegando!

Compartilhe: