MENU
Menu Principal

Veja alguns motivos para fazer a faculdade de RH


às 13h08
Compartilhe:

A gestão estratégica de pessoas é essencial para que as organizações se mantenham competitivas e consigam alcançar suas metas, por isso, mesmo com a crise, o mercado para o profissional formado em recursos humanos tem se expandido.

O profissional de gestão de recursos humanos é fundamental para o bom funcionamento de uma empresa. O papel do gestor de RH não se resume apenas em recrutar funcionários ou realizar treinamentos, sua função dentro de uma empresa pode ser muito mais abrangente.

Se você tem habilidades como liderança, é bom em planejar e tem interesse em trabalhar com o desenvolvimento de pessoas, gestão de RH pode ser a área perfeita. Veja alguns motivos para escolher o curso:

 – Amplo mercado de atuação – além de aquecido, o mercado oferece boas oportunidades em diferentes funções no segmento de RH.

– Diferentes possibilidades de atuação – quem trabalha no setor de RH não vai ficar apenas na contratação de novos funcionários. Existem algumas outras subáreas, entre elas, podemos mencionar a retenção e o treinamento dos colaboradores, entendendo formas de fazer com que essas pessoas cresçam e permaneçam em uma mesma empresa por mais tempo. Além disso, após concluir a graduação, o gestor em RH pode se especializar em áreas como: Coaching; Psicologia Organizacional e Desenvolvimento de Pessoas.

 – Demanda crescente – todas as organizações precisam de uma área de Recursos Humanos. Mesmo as pequenas empresas vão necessitar de um departamento de RH quando começarem a crescer e perceberem que essa é a melhor forma de manter um negócio saudável é ter funcionários engajados.

– Formação rápida – em apenas dois anos na faculdade você pode ter um diploma do ensino superior. Na Faculdade São Luís de França, o curso é presencial e a grade curricular abrange disciplinas de ciências Exatas e Humanas, fornecendo ao estudante a capacidade administrativa, requisitada ao executar uma folha de pagamento, por exemplo, e também competências de negociação e gerenciamento de crises e expectativas, além de outras atribuições para exercer uma liderança efetiva.

Compartilhe: