V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Ex-aluno do curso de administração da FSLF conta sua experiência para ingressar no mestrado


às 16h43
Compartilhe:

Vamos conhecer o ex-aluno do curso de administração da Faculdade São Luís de França, Igor Yuri dos Santos Oliveira, 32 anos. Ele se formou em dezembro de 2019 e logo em seguida passou na Universidade Federal de Sergipe para cursar matérias isoladas no Mestrado.

Contar a história do Igor é interessante para mostrar a importância de ter determinação, foco e não desistir dos seus sonhos. O egresso da FSLF conta que sempre teve interesse em estudar e ter uma carreira profissional promissora. Aos 21 anos ele já estava formado como Tecnólogo em Processos Gerenciais, fez especializações na área, entrou no curso de administração e agora, aos 32 anos, partiu para mais uma etapa na sua vida acadêmica.

“O mestrado sempre foi um sonho pessoal e profissional. No final do ano de 2020, decidi que iria fazer o processo seletivo para pós-graduação Stricto sensu. Busquei algumas informações, fiz pesquisas e optei por fazer o mestrado acadêmico em administração. Sempre tive a intenção de após a graduação partir para o mestrado, contei ao longo do curso com o apoio dos professores, que sempre me incentivaram em continuar”, explicou o mestrando.

Igor relatou que quando decidiu fazer o processo seletivo da UFS faltavam apenas dois dias para a inscrição e entrega do projeto de pesquisa. “Não haveria tempo hábil para o projeto, foi então que resolvi participar do processo seletivo como aluno especial e estudar as disciplinas isoladas do mestrado, assim, consigo me adequar com mais tranquilidade ao meio acadêmico, faço networking e compartilho minhas ideias com os professores até chegar a uma linha de pesquisa. Posteriormente, fazer o processo e me tornar um aluno regular do curso”.

Determinação

A vida de um mestrando, seja aluno regular ou especial, não é fácil, pois requer dedicação, sacrifícios e determinação, ainda mais quando é preciso conciliar trabalho e estudo.

“Duas coisas me impulsionaram a ingressar neste desafio, primeiro que é um sonho seguir a carreira acadêmica e ter a oportunidade de compartilhar o conhecimento com outras pessoas e discutir ideias de como podemos melhorar os ambientes sociais. Outro ponto, foi a oportunidade de aplicar uma pesquisa acadêmica em uma organização, ou seja, sair da teoria e ver sua aplicação na prática. Entender como esses processos são criados, desenvolvidos e executados nos ambientes organizacionais”, destacou.

“E para quem tem esse mesmo sonho de seguir com a carreira acadêmica após concluir a faculdade, Yuri deixa um recado. “O conselho que dou para os alunos que têm interesse/desejo em seguir uma carreira de pesquisa, fazer um mestrado, é que continuem se dedicando na graduação, que não se acomodem ou fiquem satisfeitos apenas com o que viram durante o curso. Continuem buscando mais informações e que tenham ideias e desejo de mudança e aprendizado”, concluiu.

Compartilhe: