V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Importância da conscientização contra a obesidade mórbida infantil


às 14h19
Compartilhe:

No dia 3 de junho foi celebrado o dia da conscientização contra a obesidade infantil, esse é um tema que requer muita atenção por ser considerado um dos maiores problemas de saúde pública pediátrica, que afeta 224 milhões de crianças em idade escolar no mundo e é vista pela Organização Mundial de Saúde como uma epidemia mundial.

De acordo com o professor de Nutrição, Washington Santos, as três principais causas da obesidade infantil são: ausência do aleitamento materno ou feito de maneira errada, introdução da alimentação complementar incorreta e principalmente o estilo de vida das crianças, que tem se tornado cada vez mais sedentárias e consomem uma grande quantidade de alimentos hipercalóricos.

Infelizmente a obesidade infantil é um problema atemporal sem chances de acabar por completo pois não existem métodos para isso, mas há formas de prevenir esse problema. “A principal estratégia é o aleitamento materno exclusivo até pelo menos os seis meses, e a introdução alimentar feita com o monitoramento de um nutricionista, do profissional adequado para conseguir moldar de maneira correta o paladar e as preferências alimentares dessa criança, e evidentemente o estilo de vida nas brincadeiras, a inserção nas atividades no esporte também vão participar de forma bem importante na prevenção”, sugere Washington.

Inúmeras são as consequências da obesidade na vida da criança como os transtornos emocionais, alimentares, o bullying, além das doenças que podem aparecer com mais facilidade sendo elas a síndrome metabólica, maior acometimento de diabetes, hipertensão, como problemas neurológicos, problemas de visão, dermatológicos e entre outros.

“O papel dos pais é fundamental na saúde da criança, pois ela reflete o padrão alimentar dos seus responsáveis. Ou seja, não tem como a criança ter uma alimentação balanceada, um estilo de vida adequado se os pais não são esse espelho para ela, portanto é crucial que a família sirva de exemplo”, alerta o professor.

Compartilhe: