V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

Malefícios do cigarro é tema principal do dia nacional de combate ao fumo


às 14h41
Compartilhe:

29 de agosto é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo, e tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco.

Essa data foi criada em 1986 pela Lei Federal 7.488, e inaugura a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva. A campanha também aborda a importância do não fumar e ajudar a alertar a população sobre os perigos do cigarro, que são:

Câncer

O cigarro pode causar diversos tipos de câncer ao paciente, sendo o principal no pulmão. Porém, a doença também acomete outros órgãos em decorrência do vício, como o câncer de boca, traquéia, faringe, laringe, esôfago, pâncreas, rins, fígado, bexiga, estômago e colo do útero.

Ataque cardíaco

Fumar também deixa o paciente mais propenso a desenvolver problemas do sistema circulatório e do coração. De acordo com estudos, as estimativas sobre o assunto demonstram que há um aumento de risco de doença cardíaca coronária e acidente vascular cerebral (AVC) de duas a quatro vezes. Isso também pode causar o aumento da pressão arterial e ataque cardíaco.

Diversas doenças

Existe uma lista extensa de problemas de saúde que podem se desenvolver ou ter o quadro agravado pelo uso contínuo do cigarro, que são:

– Diabetes tipo 2;

– Infertilidade e impotência sexual;

– Problemas de saúde bucal (inflamações na gengiva e estruturas dos dentes);

– Pneumonia;

– Catarata;

– Úlcera do aparelho digestivo;

– Osteoporose.

Dependência

Devido ao volume de substâncias encontradas no cigarro e aos diversos derivados do tabaco que são psicoativos, seu consumo produz a sensação de prazer. Por causa disso, muitos pacientes começam a abusar do uso e acabam desenvolvendo a dependência à nicotina.

Como em outras drogas, o organismo pode se acostumar aos níveis de substâncias inaladas, fazendo com que a sensação tenha menos efeito. Como consequência, o usuário fuma ainda mais cigarros e, cada vez mais, agrava o vício.

Como fazer o tratamento da dependência de nicotina

Há alguns tratamentos para ajudar o paciente a combater a dependência do cigarro. O reconhecimento da dependência e a decisão de lutar contra ela é um passo importante, mas também traz dificuldades. Por isso mesmo, é possível contar com suporte profissional para superar os desafios e se livrar do vício.

Os procedimentos indicados dependerão do quadro do paciente, o que exige uma análise médica detalhada para realizar o diagnóstico. A terapia aliada ao uso de medicamentos costuma ter resultados satisfatórios.

Em outros casos, a internação do paciente em um hospital especializado em tratamentos de dependência química pode ser uma opção mais adequada, já que oferece um suporte completo e em tempo integral ao paciente, além de dificultar o acesso às substâncias prejudiciais.

Dessa forma, é fundamental procurar auxílio médico para que ele avalie o caso e faça o acompanhamento correto, identificando quais são as medidas mais adequadas para que o paciente consiga superar o vício.

Compartilhe: