V E S T I B U L A R
MENU
 Menu Principal

No Dia do Psicólogo, a FSLF destaca a importância das pesquisas acadêmicas na formação do profissional


às 21h53
Compartilhe:

No dia 27 de agosto comemoramos o Dia do Psicólogo, esse profissional importante, que tem se evidenciado nos últimos anos, principalmente nesse período de pandemia, onde o autocuidado tem sido cada vez mais relevante. Para homenagear esse profissional, a Faculdade São Luís de França resolveu mostrar a importância das pesquisas para o desenvolvimento da profissão.

De acordo com a psicóloga e professora da Faculdade São Luís de França, Marcela Teti, a psicologia é uma Ciência que se preocupa em saber como as pessoas pensam, reagem ao mundo e a si mesmas. Busca investigar os meandros dos sentimentos, das emoções, dos planejamentos e certamente, das formas com que cada um digere a realidade da qual faz parte. “No entanto, ainda que busquemos dar conta do Mapa existencial de uma pessoa, nós profissionais não conseguimos dar conta da totalidade da vida de um indivíduo. Primeiro porque a vida de cada um muda muito rápido e mesmo a cultura e a história, que apresentam mudanças mais lentas, apresentam rupturas”, afirmou.

Por isso, a pesquisa científica na área de Psicologia ajuda a examinar de forma sistemática e regular a forma como as pessoas subjetivas vivem a realidade em momentos e espaços específicos. Para a psicóloga, é através da investigação que se entende como pensam as pessoas de outros países, como vivem as crianças do nordeste, como as mulheres reagem a maridos abusivos e isso traz aos profissionais insumos, fontes, para que a atuação e intervenção seja mais qualificada e certeira. “Um caso quando aparece para nós, aparece conectado com a história de outras pessoas e saber sobre estas histórias através de pesquisas nos auxilia a produzir resultados satisfatórios na clínica, por exemplo”, explicou Marcela.

Ainda segundo a profissional, a pesquisa científica durante a graduação é importante porque forma o psicólogo que passa a ter propriedade do conhecimento que vai usar quando formado. Além disso, ajuda o estudante a sair do senso comum e da tendência de que a prática psicológica depende de dom. “Nossa prática é bastante confundida com aconselhamento, escuta fofoqueira, achismos, ou reflexão intuitiva, o que é um problema para uma ciência em dados rigorosos sobre a personalidade humana. Assim, encaminhar o aluno para a pesquisa o faz ver e vivenciar o caminho por onde nossas conclusões passam. Deixa claro que a psicoterapia é uma prática que busca índices, coleta dados, e requer análise fundamentada em teoria para ser bem executada. A pesquisa acadêmica qualifica este futuro profissional e o torna consciente da sua implicação com uma psicologia que de fato se interessa pela produção de qualidade de vida do nosso cliente”, finalizou.

 A importância da pesquisa acadêmica, destacada pela professora Marcela, já foi percebida pela aluna Denia Valexa Smith Souza, do 6º período do curso de psicologia da FSLF, que já participou de mais de 20 projetos e pesquisas. Ela conta que teve iniciação com pesquisa acadêmica com a disciplina de Psicanálise e sem dúvida mudou sua forma de ver a graduação de maneira positiva.

A futura psicóloga relata que a pesquisa ajudou a aproximá-la da profissão que escolheu e fala dos planos para o futuro. “Tenho como plano inicial alugar uma sala de consultório e movimentar um blog voltado para relacionamentos. Vejo a psicologia como uma bússola do autoconhecimento, onde as pessoas mediante acompanhamento psicológico podem se nortearem”, ressaltou.

Compartilhe: